Por Pedro Paulo Silveira e Alexandre Faturi 07 de março de 2019 3 minutos lendo
Voltar para o blog

Klabin, Gol, IRB Brasil Re e outras

07 de março de 2019   -   3 minutos lendo

Nesta quinta-feira sem divulgação de balanços e com agenda macroeconômica fraca, o noticiário corporativo deve continuar no centro das atenções dos investidores. E o destaque é a Klabin, que ontem anunciou o cancelamento do acordo com a Sogemar para exploração das marcas hoje utilizadas pela companhia em seus produtos. Olho também em Gol e Azul, que anunciaram suas prévias operacionais de fevereiro.

A Sogemar retirou seu consentimento para a proposta de incorporação pela Klabin. Anunciado no mês passado, o acordo permitiria que a Klabin explorasse diretamente as marcas de seus produtos, pelo qual paga royalties para a Sogemar. Segundo a companhia, a decisão se deve à reação de um acionista contra o negócio. A Assembleia Geral Extraordinária (AGE) marcada para o dia 14 de março foi cancelada.

Em Fato Relevante, a Klabin fez uma extensa defesa do acordo, que atribuía o valor de R$ 343,895 milhões à Sogemar, montante que representaria um desconto de aproximadamente 50% sobre o valor presente do fluxo de pagamento de royalties, segundo laudo elaborado pela Deloitte. Por isso, a Klabin revela que recebeu “com enorme surpresa” a solicitação de um único acionista de realização de assembleia para rescindir o contrato de licenciamento com a Sogemar.

Segundo a Klabin, a proposta é uma “completa, inédita e absurda” desconsideração dos mecanismos de administração. A companhia cita ainda o posicionamento da Associação dos Investidores no Mercado de Capitais (Amec), que em comunicado, “roga” que os administradores da Klabin “reflitam sobre o seu dever de lealdade”, que os investidores “exerçam seu poder de voto na AGE” e que os reguladores “apurem a regularidade” da operação.

Gol

A Gol informa que registrou alta de 6,9% na demanda doméstica em fevereiro, na comparação com igual mês do ano passado, enquanto a oferta aumentou 1,3%. A taxa de ocupação doméstica foi a 82,4%, um aumento de 4,3 pontos porcentuais (p.p.) em relação a fevereiro de 2018. O volume de decolagens reduziu 0,8% e o total de assentos aumentou 4,0%, na mesma base de comparação.

A demanda total da Gol aumentou em 8,4% no segundo mês do ano em relação a fevereiro de 2018. Já a oferta total da Gol aumentou em 4,5% devido ao aumento de 3,5% no total de assentos e da redução das decolagens em 0,9%. A taxa de ocupação consolidada atingiu 81,1%.

Azul

A Azul registrou aumento de 18,4% no tráfego de passageiros (RPK) em fevereiro, enquanto a oferta de assentos (ASK) subiu 16,9%, isso na comparação com o mesmo mês de 2018. Assim, em um ano, a taxa de ocupação dos voos passou de 80,1% para 81,1%. Em dois meses, a demanda subiu 15,6% e a oferta avançou 16,4%, o que resultou em queda de 0,6 ponto porcentual na taxa de ocupação, para 82,4%.

A melhora no mês de fevereiro foi impulsionada pelos voos domésticos, com RPK em alta de 24,4%, e ASK subindo 20,1%. Assim, a taxa de ocupação avançou 2,9 pontos, para 82,1%. Em dois meses, houve crescimento de 18,7% na demanda e de 17,7% na oferta, e a taxa de ocupação avançou 0,7 ponto, a 82,3%.

Banco do Brasil e IRB Brasil RE

O Banco do Brasil definiu que quer vender sua participação na resseguradora IRB, detida pela controlada BB Seguros. Segundo três fontes, o banco deverá fazer uma oferta subsequente de ações (follow-on), apontou o jornal Valor Econômico.

(Fonte do noticiário corporativo: Agência Estado News)

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta

Ou deixe seus dados e entraremos em contato