Nova Futura Investimentos 15 de abril de 2019 5 minutos lendo
Voltar para o blog

Petrobras deve continuar no foco do mercado

15 de abril de 2019   -   5 minutos lendo

A Petrobras e as empresas estatais devem continuar no foco do mercado nesta semana, após o presidente Jair Bolsonaro confirmar a ingerência política na determinação dos preços de combustíveis. Na última sexta-feira, as ações da petroleira caíram mais de 8%, fazendo a companhia perder R$ 32 bilhões em valor de mercado.

Hoje, o governo fará reunião interministerial na Casa Civil para tratar dos aspectos técnicos sobre a política de preços para combustíveis. O aumento anunciado na sexta era de 5,74% no valor do preço do diesel. Segundo o Planalto, está mantida a reunião de Bolsonaro com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, e técnicos da empresa para discutir a questão dos preços.

O porta-voz da Presidência afirmou que o encontro tem como objetivo que seja tomada uma decisão, mas admitiu que se o presidente avaliar que são necessários mais dados para embasar um aumento do preço do diesel, a decisão sobre o diesel pode não ser tomada na terça.

Segundo cálculo do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIEE), a estatal perde R$ 13 milhões por dia ao manter o preço do óleo diesel inalterado em suas refinarias. Na conta, o diretor da entidade, Adriano Pires, considera o volume de combustível vendido e o valor que deixa de ser acrescido ao valor de cada litro comercializado.

Na sexta-feira à noite, o Ministério de Minas e Energia emitiu nota em que diz reafirmar seu compromisso de não intervenção no mercado. Em relação à revogação do reajuste no preço do diesel, o ministério disse que a medida foi reavaliada “em função do interesse público envolvido”. “A Petrobras decidiu pela suspensão temporária do reajuste, acionando instrumentos de hedge para sua proteção contra prejuízos”, diz o ministério no texto.

No documento, o ministério afirma ainda que não há qualquer tipo de tabelamento nem fixação de valores máximos e mínimos. “A Diretoria Executiva da Petrobras possui a autonomia de definir sua política de preços em relação aos produtos da Companhia”, diz. A pasta ressalta ainda que segue em diálogo com os envolvidos “na busca pelas soluções mais adequadas”.

Mercado internacional


A Petrobras reafirmou a manutenção do alinhamento do preço do diesel ao mercado internacional, com o preço médio em 2019 acima do PPI (Preço Paridade Internacional) e confirmou, em resposta à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que a União pediu esclarecimento sobre o reajuste do diesel anunciado na sexta-feira.

“A companhia, então, revisitou sua posição de hedge e avaliou que as operações contratadas na quarta-feira (10/04/19) permitiam um espaçamento por mais alguns dias no reajuste do preço do diesel”, disse a Petrobrás.

Ecorodovias


Ecorodovias, que ficou entre as principais quedas do Ibovespa no último pregão, informou que foi instaurada uma auditoria interna com objetivo de apurar os fatos que envolveram o mandado de busca e apreensão efetuados pela Polícia Federal na controlada indireta Eco101 Concessionária de Rodovias, em Serra (ES), no âmbito da “Operação Infinita Highway”.

“A auditoria contará com apoio externo profissional para seus trabalhos”, disse a empresa, ressaltando que está cooperando, forneceu todas as informações solicitadas e reiterando que “permanece inteiramente à disposição das autoridades, mantendo total transparência na interlocução com seus acionistas e o mercado em geral”.

“De acordo com informações divulgadas pela Polícia Federal, a investigação é realizada com o apoio do Tribunal de Contas da União e tem foco na apuração de eventuais irregularidades relacionadas a laudos técnicos sobre a situação de rodovia”, diz a empresa.

Natura e SulAmérica


Na Natura, a repercussão será a aprovação pelos acionistas, em assembleia, do orçamento de capital para 2019 de R$ 725 milhões. Segundo a empresa, os recursos servirão para fazer frente aos investimentos necessários em ativos imobilizados e intangíveis (capex) para a consolidação dos planos de crescimento da companhia, no valor total de R$ 637 milhões, considerando, ainda, no orçamento de capital a projeção de necessidade de investimento em capital de giro no valor de R$ 88 milhões.

Conforme a Natura, do total previsto, R$ 336,.5 milhões serão provenientes da Reserva de Retenção de Lucros; e R$ 388,5 milhões provenientes de recursos de terceiros.

Já em SulAmérica, o conselho de administração da SulAmérica aprovou, também na sexta, a realização da sexta emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações no valor total de R$ 700 milhões. As debêntures serão objeto de oferta pública de distribuição com esforços restritos e terão prazo de cinco anos.

Os títulos pagarão juros de 111,50% da variação acumulada das taxas médias diárias dos DI – Depósitos Interfinanceiros de um dia. Os recursos serão utilizados para reforço e adequação dos níveis de liquidez disponíveis à companhia, bem como para fins corporativos diversos.

Cesp


A Companhia Energética de São Paulo (Cesp) informa que o leilão da oferta pública de aquisição de ações ordinárias e preferenciais classe B da companhia (OPA) a ser realizada pela VTRM Energia Participações devido à aquisição do controle da empresa, será realizado na B3 no próximo dia 24 de maio. O preço a ser ofertado corresponde a R$ 14,79, no caso das ações PNB, equivalente a 100% do valor de aquisição na compra da fatia estatal da elétrica, e a R$ 11,83, no caso das ONs, equivalente a 80% do valor de aquisição.

(Fonte do noticiário corporativo: Agência Estado News)

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta

Ou deixe seus dados e entraremos em contato