Nova Futura Investimentos 09 de maio de 2019 2 minutos lendo
Voltar para o blog

À espera da delegação chinesa, bolsas caem no exterior

09 de maio de 2019   -   2 minutos lendo
  • A delegação chinesa de negociadores deve chegar hoje em Washington e o presidente D.Trump prepara o terreno dando mais uma declaração incendiária. Ontem, em meio a mais um comício de campanha, na Flórida, ele afirmou que os chineses não cumpriram com suas promessas e quebraram o acordo feito anteriormente. Os futuros dos S&P500 e do Nasdaq caíram em reação a essa declaração, acompanhando os mercados da Ásia e da Europa. O índice VIX está em 21,48% e a curva de juros em +2 bps (3M x 10y), indicando que o fluxo de aversão ao risco se mantém elevado.
  • Apesar das quedas dos mercados, a maioria dos analistas associa o comportamento americano a uma estratégia diplomática que repete os passos dados na questão da Coreia do Norte. Antes de negociar, D.Trump eleva a temperatura, com fortes ameaças e, depois, negocia em condições mais favoráveis.
  • No Brasil, o COPOM deu um sinal, ainda que cauteloso, indicando que o próximo passo pode ser de redução da SELIC. Ao não realçar os aumentos da inflação subjacente e colocar preocupação com a ociosidade dos fatores, o BC mantém o espaço para a redução dos juros até o final do ano. Mantemos nossa aposta em duas reduções no segundo semestre, após a aprovação da reforma da previdência.
  • Mantendo a tendência atual, os dados do comércio, de março, indicaram que a atividade econômica está bem abaixo do esperado. As expectativas infirmadas à Broadcast eram de uma alta de 1% (mediana) em março, em relação a fevereiro, e ela foi de 0,3%. No trimestre, contra o trimestre anterior,  alta foi de 0,2%.
  • Os balanços corporativos continuam indicando que as empresas estão bem e uma economia ruim. Os balanços, em média, mostram empresas ajustadas, prontas para investir, mas ainda têm um limitador no crescimento modesto da economia. A valorização do mercado ocorreu em meio à queda do risco percebido, dos juros e na aposta de recuperação da economia. Mas a sua sustentação dependerá, cada vez mais, da melhora da atividade econômica.
  • O mercado local já tinha se descolado do exterior ontem, ao dar um peso maior ao início dos trabalhos da comissão especial da PEC da previdência na Câmara. Hoje, porém, na abertura, seguir a tendência externa, com queda do futuro do Ibovespa e alta do dólar. 

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta

Ou deixe seus dados e entraremos em contato