Nova Futura Investimentos 14 de junho de 2019 4 minutos lendo
Voltar para o blog

Investindo em Small Caps

14 de junho de 2019   -   4 minutos lendo

Quando pensamos no mercado de ações, muitas vezes nos vem à cabeça o nome de grandes empresas listadas na bolsa brasileira, como Petrobras, Vale, Ambev, Itaú e Bradesco. Essas realmente são algumas das empresas com maior volume de negócios e com maior valor de mercado, as chamamos de Blue Chips. Entretanto, existem mais de 300 empresas listadas na B3 e podemos encontrar boas oportunidades de investimento também em empresas menores, com menor valor de mercado, mas com potencial de crescimento até mesmo superior, se comparado ao de empresas já consolidadas no mercado. A este grupo de empresas menores, geralmente com valor de mercado entre 300 milhões de 2 bilhões de reais, damos o nome de Small Caps.

Principais Características das Small Caps

Para ser considerada uma Small Cap, a empresa não precisa ser necessariamente desconhecida, até mesmo algumas líderes de setores que atuam e empresas mais “famosas”, são consideradas Small Caps na bolsa brasileira, já que um dos principais quesitos analisados é o baixo valor de mercado. Empresas como CVC, Azul, Alpargatas, Via varejo  e Banco Inter se enquadram nesse perfil.

Temos outros parâmetros importantes para considerar uma empresa como uma “Small Cap”, como a menor liquidez. Essas companhias geralmente possuem entre 3 e 5 milhões de reais negociados por dia e não fazem parte do Ibovespa, índice que mede o desempenho das ações mais negociadas da bolsa. Por outro lado, uma das formas de acompanhar o desempenho dessas ações, é pelo Índice Small Cap (SMLL).

Vantagens

No geral, as Small Caps são empresas com menor capitalização e que muitas vezes ingressaram recentemente no mercado. Porém, diferente de empresas já consolidadas em seus respectivos setores e que já não tem mais um enorme potencial de crescimento, as Small Caps podem ter um futuro promissor pela frente, com potencialidade de crescimento e maiores chances de propiciar retornos elevados para seus acionistas.

Sendo assim, investir nessas companhias pode ser uma boa estratégia, já que a possibilidade de sucesso da empresa é proporcional à oportunidade de lucrar com a valorização das ações.

Como escolher suas ações

Independente se o seu objetivo é investir em Small Caps ou Blue Chips, uma decisão consciente é fundamental. Para isso, é necessário seguir uma técnica e ter análises bem fundamentadas. Para isso, você terá duas grandes aliadas:

Análise Técnica – Estuda o histórico de preços refletidos em um gráfico de candlesticks. O analista gráfico procura alguns padrões gráficos para tentar encontrar as melhores oportunidades no mercado de ações, principalmente no curto e médio prazo.

Análise Fundamentalista – Estuda os fundamentos da empresa, buscando determinar o valor de uma ação a partir de alguns dados econômicos, analisando a saúde financeira, a qualidade da gestão, o cenário político e econômico interno e externo e demais fatores que possam estimar ou interferir no crescimento da empresa. É uma análise mais voltada para quem deseja investir no médio e longo prazo.

Principais Riscos

É importante saber como diferenciar as boas oportunidades de investimento das armadilhas. Para isso, aqui vão algumas dicas:

1 – Fuja dos micos: não confunda os micos da bolsa com uma Small Cap. Esses tais “micos”, são empresas que não estão bem, muitas vezes estão até mesmo em recuperação judicial ou à beira da falência. Para fugir delas, evite ações que valem apenas centavos ou que perderam muito valor nos últimos meses.

2- Cuidado com ações de liquidez muito baixa: observe sempre o volume de negociação da ação. Se a quantidade de ações negociadas no dia for inferior a 200 mil, tome cuidado pois pode ser difícil entrar e sair da operação no valor desejado.

3 – Evite complicações ne análise: cuidado com empresas novas demais no mercado, a tarefa de analisar os fundamentos pode não fornecer dados muito confiáveis. E a falta de histórico de preços no gráfico compromete a análise técnica.

Dicas Finais

Se você não se sente seguro para investir sozinho em uma Small Cap, é possível fazer isso por meio de um ETF (Exchange Traded Fund) como o SMAL11, ETF que têm a referência no SMLL (Índice Small Cap). Além disso, importa ressaltar que buscar por informações relevantes, estudar o mercado e contar com profissionais especializados pode fazer toda a diferença no seu resultado. Aqui na Nova Futura, disponibilizamos diversos conteúdos educacionais e temos uma equipe de profissionais preparada para te auxiliar com suas dúvidas. Abra sua conta, é grátis

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta