Nova Futura Investimentos 12 de junho de 2019 2 minutos lendo
Voltar para o blog

O Ibovespa aos 100 mil, novamente

12 de junho de 2019   -   2 minutos lendo
  • Ontem o índice futuro ensaiou bater nos 100 mil pontos, mas fechou um pouco abaixo, nos 99.100 pontos. Ao se descolar do exterior, o mercado local ficou focado na aprovação do crédito suplementar de R$ 250 bilhões, que o governo realmente obteve do Congresso, ao final da noite. Hoje o índice deve ensaiar mais um descolamento, mas será um pouco mais apertado, já que a reunião dos governadores não foi tão promissora para a reforma da previdência.
  • O IBGE divulgou a Pesquisa Mensal do Comércio e ela mostrou o varejo em queda em abril, primeiro mês do segundo trimestre.  A atividade varejista caiu 0,6%, com destaque para combustíveis (-3,6%), tecidos, vestuário e calçados (-3,2%) e equipamentos e materiais para escritório, comunicação e informática (-10,5%). A média dos primeiros quatro meses de 2019 está apenas 0,2% acima da média de 2018, ano que foi extremamente prejudicado pela greve dos caminhoneiros e pelas eleições presidenciais. Esse número é fraco o suficiente para considerarmos nossa projeção de crescimento de 0,3% para o segundo trimestre muito otimista e a projeção anual de 0,75% como teto para o crescimento do país.
  • No exterior, os mercados voltaram a cair como reação da ofensiva de D.Trump sobre a China. Agora o governo dos EUA prepara o terreno para a reunião do G-20 em Osaka, no final do mês. O futuro do índice S&P500 se recupera e está praticamente zerado, antes do início do pregão. A núcleo do CPI desacelerando para 0,1% reforçou a expectativa de queda dos fed funds nesse ano. As taxas de juros continuam deprimidas, com destaque para as treasuries da Alemanha (-0,23% aa) e Japão (-0,11% aa). A curva dos juros dos EUA voltou a derreter e está em -12 bps.

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta

Ou deixe seus dados e entraremos em contato