Nova Futura Investimentos 11 de fevereiro de 2020 6 minutos lendo
Voltar para o blog

Atenção em Itaú Unibanco, Petrobras, Vale, Oi e Siderúrgicas.

11 de fevereiro de 2020   -   6 minutos lendo

O dia no mercado acionário começa com o balanço e os guidances para 2020 do Itaú Unibanco, vistos de forma “realista” e “neutra” por casas de mercado, além dos dados de produção da Petrobras do quarto trimestre. Antes da abertura do mercado, é a vez de a Vale divulgar seus dados de produção. Fique de olho ainda em Oi, São Martinho, varejistas, siderúrgicas e em IRB Brasil.

O Itaú Unibanco registrou lucro líquido recorrente de R$ 7,296 bilhões no quarto trimestre do ano passado, 12,6% maior que o registrado um ano antes. O resultado veio em linha com as projeções do mercado, de R$ 7,159 bilhões, conforme a média de cinco casas consultadas pelo Prévias Broadcast (BTG Pactual, Eleven Financial, Goldman Sachs, JPMorgan e UBS).

O banco também divulgou suas projeções de desempenho (guidances) para 2020. O Itaú espera que a carteira de crédito cresça de 8,5% a 11,5% neste ano. No ano passado, o crescimento foi de 10,9% e 14,1%, respectivamente.

O Bradesco BBI considerou os números bons, e destacou os guidances, vistos como “realistas” dado o cenário atual de concorrência no setor. O Bradesco espera que o lucro do Itaú chegue a R$ 28,9 bilhões neste ano. Já para o Credit Suisse, tanto os resultados quanto as projeções do Itaú ficam entre neutros e marginalmente positivos. O Citi espera reação positiva aos resultados, com “tendências positivas” no lado das tarifas e investimentos e um horizonte melhor que o esperado pelo mercado.

Além disso, o conselho de administração do banco aprovou o pagamento de dividendos complementares, que serão pagos no dia 06 de março.

Petrobras

O pré-sal impulsionou a produção de petróleo e gás natural da Petrobras em 2019. O desempenho dos campos de Lula e Búzios, na Bacia de Santos, ajudou a empresa a atingir a meta para o ano, com a extração de 2,77 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d). O resultado representou avanço de 5,4% em um ano.

No pré-sal, a empresa produziu 1,277 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boe/d) em 2019, alta de 28,4%. No quarto trimestre, foram extraídos 1,533 milhão de boe/d, avanço de 46,4%. Com isso, a região passou a representar 59% do desempenho total da empresa, ante 49% no ano anterior.

“Os dados mostram o quanto a nova gestão está comprometida com as metas operacionais, diferentemente do que víamos no passado. Isso é muito positivo”, afirmou Shin Lai, analista da Upside Investor.

Thadeu Silva, consultor de petróleo e gás da FCStone, diz que o resultado operacional veio forte, como esperado. “O ramp-up do pré-sal foi impressionante, 28,5% de aumento em um ano. Já o refino é um ponto fraco hoje, com a dificuldade de colocar produto em um mercado muito competitivo. O Atlântico inteiro está com capacidade ociosa de refino”, comenta.

Vale e siderúrgicas

A Vale divulga, antes da abertura do mercado, seus dados de produção do quarto trimestre. O volume é visto como uma das grandes incertezas do mercado, uma vez que a Vale retomou operações que estavam interrompidas. Além disso, a mineradora pode dar um sinal sobre a produção no início do ano e se manterá o volume estimado para o ano, entre 340 milhões de toneladas e 335 milhões de toneladas para o minério de ferro.

Também continuam no radar as informações sobre a retomada da produção industrial na China após o feriado estendido do ano-novo lunar. O governo chinês pediu nesta terça-feira que as indústrias ligadas à economia nacional voltem a produzir imediatamente. De acordo com órgãos do governo, a capacidade e a mineração de carvão está em 57,8%, por exemplo.

Oi

A Oi foi informada ontem pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) da decisão de suspender o acompanhamento especial iniciado no ano passado por conta da recuperação judicial. A tele afirma que a Anatel considera sanado o risco de liquidez de curto prazo da companhia. A decisão revoga as obrigações cautelares impostas à Oi, que volta a responder pelo regime tradicional de acompanhamento da agência.

São Martinho

O Grupo São Martinho reportou lucro líquido de R$ 342,9 milhões no terceiro trimestre do ano-safra 2019/20, encerrado em 31 de dezembro. O resultado representa alta de 420,1% ante o registrado em igual período da temporada 2018/19. O lucro líquido inclui impacto de R$ 230,4 milhões “referente aos processos judiciais da Copersucar, nos quais a Companhia figura como parte”, informou a empresa em comunicado.

Para a analista Diana Stuhlberger, da Eleven Financial, os resultados vieram “bem acima” das expectativas, por conta do aumento da moagem de cana e do preço do etanol. “Para a safra de 2020/2021, o cenário deverá ser ainda melhor, devido ao aumento recente do preço do acúçar, além da valorização do dólar em relação ao real”, escreve ela em relatório.

Varejistas

Um levantamento da Cielo mostra que a maioria dos segmentos de varejo pesquisados teve ontem queda na Grande São Paulo por conta das fortes chuvas em relação à média de faturamento das últimas três segundas-feiras. O recuo no faturamento foi de 18,7%, com baixas de 59% no segmento de autopeças e serviços automotivos, 43% para móveis, eletrodomésticos e departamento, e de 39% para materiais para construção. Supermercados e hipermercados, por outro lado, registraram alta de 13%.

Ainda no setor, o Carrefour Brasil confirmou que está em tratativas com os acionistas do Makro para realizar a compra de determinados ativos imobiliários e acessórios hoje operados pela empresa. A informação foi antecipada pelo Estadão/Broadcast na semana passada. De acordo com analistas de mercado, a compra aumentaria as receitas do Grupo Carrefour Brasil, mas sua viabilidade depende da estratégia que a empresa adotará para os ativos que adquirir.

IRB Brasil

Após recuo de 16,49% no pregão de ontem, o IRB deve continuar em foco na sessão de hoje. Ontem à tarde, a empresa fez uma teleconferência extraordinária após os questionamentos da Squadra Investimentos, que têm provocado as fortes quedas do papel. A falta de uma resposta direta do ressegurador aos pontos questionados é apontada pelo mercado como o motivo para o recuo acentuado.

O vice-presidente executivo Financeiro e de Relações com Investidores do IRB Brasil, Fernando Passos, afirmou que a demonstração contábil de 2019, prevista para o próximo dia 18, será o mais aberta possível. Passos afirmou que o foco da teleconferência não era fazer contraditório com “os divulgadores da carta”, sem citar nominalmente a Squadra.

Outras notícias

O Banco Daycoval confirmou que entrou com pedido de registro de oferta pública de distribuição primária e secundária de suas ações preferenciais, marcando seu retorno ao mercado de capitais. O Broadcast havia antecipado a informação em janeiro. O banco decidiu converter 94.533.646 ações ordinárias, correspondente a 40,96% do total do capital, em ações preferenciais, à razão de uma para uma. A operação será coordenada por Itaú BBA, BTG Pactual, Santander e Bank of America Merrill Lynch.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a compra da Unicuritiba pela Ânima Holding, em decisão transitada em julgado, ou seja, definitiva. Além disso, questionada sobre a aquisição da Ilumno, a empresa afirmou estar analisando, de forma constante, oportunidades do mercado, e que não há transações concluídas no presente momento.

Há pouco, o Banrisul iniciou a divulgação de seus resultados de 2019. No ano passado, o banco estatal gaúcho teve lucro de R$ 1,344 bilhão, alta de 28,2% em relação ao número registrado em 2018.

FONTE: BROADCAST

Quer saber mais notícias sobre os mercados e bolsas?
Inscreva-se no nosso Call de Abertura no YouTube – diariamente às 8h e o Call de Fechamento às 18h.

Abra sua conta gratuitamente. Qualquer dúvida, fale conosco.


Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta