Nova Futura Investimentos 01 de dezembro de 2020 3 minutos lendo
Voltar para o blog

PMI’s em todo o mundo deixam os mercados animados

01 de dezembro de 2020   -   3 minutos lendo

Os mercados globais registraram realização no último dia do mês de novembro com os investidores globais fazendo a realização dos lucros das últimas semanas.

Nos Estados Unidos, Trump aprovou mais uma sanção a uma companhia chinesa. Todavia, a queda se deveu principalmente à realização dos lucros nos mercados internacionais.

O Dow Jones, teve queda de 0,91%. O S&P 500, perdeu 0,46% e a Nasdaq, teve leve retração de 0,06%.

Na Europa, além da realização global, os números de inflação na Alemanha, registrou queda além das perspectivas do mercado, trazendo preocupação para todo o continente, tendo em vista a importância dessa economia no continente.

Londres, teve queda de 1,59%. Frankfurt, perdeu 0,33%. Paris, registrou decréscimo de 1,42%. Milão, caiu 1,30%. Madri, teve retração de 1,39%.

O Brasil, apesar de finalizar o melhor novembro desde 1999, o último dia de pregão do mês, fechou em queda. Os agentes realizaram os seus lucros em ativos mais tradicionais e em mercados emergentes, fazendo o principal índice da B3 fechar em queda.

O Ibovespa teve retração de 1,36%, cotado a 109.074,43. O dólar, teve alta de 0,39%, a R$ 5,34.

Apesar das quedas nos mercados de ações, a notícia positiva dos avanços da Moderna em relação à vacina por ela produzida fez com que a demanda por ouro caísse, impactando os preços da commodity metálica. Os contratos de ouro para dezembro, teve queda de 0,40% contado a US$ 1.780,90.

A queda da demanda pelo risco, os preços do petróleo fecharam a sessão de ontem (30), em queda. O WTI, teve retração de 0,4%, a US$ 45,34 e o Brent, teve retração de 0,6% a US$ 48,18.

Europa: PMI, desemprego, inflação e discurso de Lagarde

Começando pela Zona do Euro, os indicadores de inflação continuam a preocupar os agentes, devido à manutenção deflação. O núcleo do IPC manteve retração de 0,3% ao mês e avanço de apenas 0,2% ao ano. O indicador de inflação amplo aprofundou a retração anual em dezembro, caindo 0,3%, ao mês o índice alcançou o mesmo desempenho.

Todavia, o PMI veio melhor que o esperado, chegando a 53,8 pontos.

Na Alemanha, os dados de emprego foram positivos. O número de desempregados diminuiu em 39 mil e a taxa de desemprego foi de 6,1% em novembro. O PMI industrial da principal economia do continente foi de 57,8 pontos, próximo das expectativas de 57,9 pontos.

Estados Unidos: PMI’s, discurso de Powell e Estoque de Petróleo

Nos Estados Unidos, a agência Markit e a americana ISM Inc. publicará os números do PMI, indicando a demanda dos gerentes de compras, a evidenciar a evolução das perspectivas de atividade econômica para o país. Para o indicador publicado pela consultoria britânica, permaneça em 56,7 pontos. Já o indicador da ISM, apesar de positivo, há ligeira queda na aceleração, com o industrial saindo de 59,3 pontos e o manufatureiro saindo de 65,5 pontos e indo para 65.

Quanto aos números do petróleo, a API (A administração das informações do petróleo), divulgará os números dos estoques de petróleo por parte do setor privado.

Quanto aos discursos do FED, o principal será de Jerome Powell, o diretor da instituição. O formulador de política econômica trará informações referentes à política monetária no país.

Brasil: PMI e balança comercial

Tal como nos países do hemisfério norte, a agência Markit também publicará o PMI industrial do Brasil. Os agentes, com base na evolução dos indicadores antecedentes, há perspectiva de avanço no indicador, podendo trazer novo recorde para o indicador.

Quanto à balança comercial, os agentes esperam queda no montante do indicador, saindo de R$ 5,47 bilhões para R$ 4,79 bilhões. Os indicadores podem evidenciar aumento das importações, devido ao aumento da atividade econômica.

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta