Nova Futura Investimentos 08 de março de 2021 3 minutos lendo
Voltar para o blog

A evolução das mulheres no mercado financeiro brasileiro

08 de março de 2021   -   3 minutos lendo

Hoje (08) é comemorado Dia Internacional da Mulher, e no texto de hoje falaremos sobre como se deu a evolução das mulheres dentro do mercado financeiro. Apesar do mercado financeiro ser dominado majoritariamente por homens, as mulheres vêm tendo expressivo crescimento no mundo dos investimentos, seja por investimentos via pessoa física e, também como profissionais da área, não só em corretoras e bancos, mas em instituições importantes como bancos centrais e secretarias do tesouro de muitos países, influenciado as decisões o comportamento dos mercados.

Pessoa física:

O número de pessoas físicas que investem no mercado financeiro ainda tem homens como maioria, mas a participação de mulheres começa a crescer e evidencia parcela importante na participação de investidores, chegando a 26% do total, conforme estudo divulgado pela B3 como é evidenciado no gráfico abaixo:

Como é possível observar no gráfico, a participação das mulheres investindo vem crescendo ao longo do tempo. Além disso, a taxa do número de mulheres investindo na bolsa de valores chegou a ultrapassar 100% em 2020, conforme os números da B3, enquanto o crescimento de homens foi de aproximadamente 84%:

As mulheres também vêm tendo destaque como profissionais de investimentos. Segundo um estudo do banco Goldman Sachs, os fundos de ações geridos por mulheres tiveram desempenho melhor durante no ano de 2020 até o mês de agosto. Assim, mesmo em um ano de grande conturbação no mercado financeiro devido ao avanço da COVID-19 os fundos cujas equipes tinham participação feminina desempenharam de forma melhor:

Segundo o banco, os portfólios geridos por mulheres tendiam a ter maior participação em companhias de tecnologia da informação, enquanto homens investiam muito em companhias do setor financeiro e, como ficou evidente, o ano passado, principalmente antes do movimento de rotação (saiba mais no texto: “Saiba como funciona a rotação de mercado em tempos de pandemia”).

Indo para além do período recente, um estudo de 1998 foito por Nancy Ammon Jianakoplos e Alexandra Bernasek, evidenciou que mulheres possuem maior cautela na hora de investir, pois ao comparar a relação risco/retorno das carteiras de investimentos dos dois sexos, homens tendem a correr mais riscos e, por isso, acabam tendo maiores perdas, enquanto mulheres não se importam em ter um retorno um pouco menos expressivo, mas correr menor risco, fazendo com que a gestão de tais recursos seja mais equilibrada.

Um dos principais fatores que contribuem para que as mulheres tenham maior participação no mercado financeiro, foi a ampliação da informação nos meios de comunicação via internet com muitas mulheres sendo influencers, fazendo trabalhos de análise e de educação financeira. Além das mulheres que acabam tendo destaque em cargos importantes como economistas chefe, gestoras de fundos e recursos de terceiros de corretoras, bancos e Assets.

Assim, a participação das mulheres no mercado financeiro vem trazendo muitos impactos positivos não apenas na difusão do conhecimento e desempenho nos investimentos, mas na cultura no ambiente de trabalho e de investimentos no país e no mundo.

Autor: Matheus Jaconeli

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta