Nova Futura Investimentos 27 de abril de 2021 4 minutos lendo
Voltar para o blog

Vale (VALE3) tem forte avanço no lucro, começo da CPI da COVID, IPCA-15 e Wall Street de olho no FOMC e balanços

27 de abril de 2021   -   4 minutos lendo

Os mercados europeus fecharam em alta nessa segunda-feira (26). A cautela da manhã foi revertida com a líder da União Europeia Úrsula von der Layen sinalizando que americanos vacinados podem entrar no continente. A declaração contribuiu para o avanço de companhias pró-cíclicas, especialmente as relacionadas ao turismo. Londres teve avanço de 0,35%. Frankfurt subiu 0,11%. Paris teve elevação de 0,28%. Milão teve ganhos de 0,28% e, na península ibérica, Madri e Lisboa tiveram elevação de 0,97% e 0,41% respectivamente.

Nos Estados Unidos, os principais índices fecharam mistos. O Dow Jones, embora as companhias de aviação e de minério tivessem alta devido à declaração ode Layen e a alta do minério de ferro os números de P&G e Johnson&Johnson fecharam impactaram o índice com queda de 0,16%. A espera dos resultados Tesla, Alphabet e Microsoft, o S&P 500 e Nasdaq registraram elevação de 0,18% e 0,87% respectivamente.

No Brasil, o Ibovespa teve alta de 0,05% em 120.594,61 pontos. Apesar da cautela e volatilidade do dia, as expectativas em torno das reformas e balanços de companhias importantes podem agradar os investidores para o restante da semana. Externamente, as expectativas com a agenda também é forte com o balanço de empresas como Boeing e Ford e a decisão de política monetária do FED.

Os mercados asiáticos fecharam sem direção única no pregão dessa madrugada (27). Os mercados da China continental fecharam em alta impulsionados pelos ganhos do setor de saúde e materiais básicos, tendo em vista os avanços no número de infectados no mundo. Quanto aos dados de conjuntura econômica, os lucros industrias da China de março tiveram alta de 92,30% em comparação ao mesmo período do ano passado e acumulou avanço de 137,3% no ano. O Shenzhen avançou 0,26% e o Xangai teve ganho de 0,04%. No Japão, o banco central manteve a taxa de juros em -0,10% e o núcleo do IPC (índice de preços ao consumidor) saiu de -0,2% para 0,0% anualmente. O Nikkei teve perda de 0,46%. Seul caiu 0,07%. Taiwan teve elevação de 0,30%. Hong Kong subiu 0,04% e Cingapura teve valorização de 0,13%

Para hoje (27/04)

Os futuros nos Estados Unidos operam em alta com os resultados positivos de importantes companhias como a Tesla que registrou lucro recorde US$ 438 milhões, enquanto há espera da decisão do FOMC. Na Europa, os principais índices caem com cautela em relação à reunião do FED e balanços de companhias.

No Brasil, será divulgado o IPCA-15, um dos mais importantes dados de prévia de inflação. A expectativa é de que o indicador atinja avanço de 0,68% em abril ante 0,93% em março. Ao ano, estima-se avanço de 6,25% ante 5,52% em março.

O mercado também ficará atento ao início da CPI da COVID-19, o avanço no número de casos e detecção de novas variantes como a sul-africana e suíça em São Paulo.

O Tesouro ofertará NTN-Bs para 2024, 2028 e 2040 e o Bacen fará leilões de swap cambial a partir das 11:30.

A VALE (VALE3) registrou lucro líquido US$ 5,546 bilhões no primeiro trimestre de 2021, alta de 2.220% quando comparado com o mesmo período do ano passado, quando o indicador foi de US$ 239 milhões. Em relação ao período imediatamente anterior, a elevação foi de 650%.

A Petrobras (PETR4) divulgará seu relatório de produção do primeiro trimestre de 2021.

Balanços de CESP, Cielo, Movida e Vamos.

Internacional

No Reino Unido foi divulgada a pesquisa CBI de vendas e distribuição de abril. O indicador tinha expectativa de queda em 5 pontos e superou as expectativas ao registrar avanço de 2 pontos.

Para a Zona do Euro, ainda será divulgado o indicador de clima de negócios de abril pelo Economic&Financial Affair.

Nos Estados Unidos, os dados econômicos destacados serão o índice de preços de imóveis para o mês de fevereiro, contado de seis em seis meses pela S&P e o índice de confiança do consumidor do Conference Board de abril. O indicador do mercado imobiliário tem expectativa de avanço de 11,7% ante 11,1% e o indicador de confiança do consumidor tem perspectiva de chegar a 113 pontos, ante 109,7 registrado em março.

Auto: Matheus Jaconeli

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta