Nova Futura Investimentos 21 de julho de 2021 2 minutos lendo
Voltar para o blog

Mercados continuam recuperação, mas delta ainda preocupa.

21 de julho de 2021   -   2 minutos lendo

Os mercados europeus tiveram correção após forte queda em virtude do avanço no número de infectados pela nova variável da COVID-19, Delta. Com poucos indicadores de atividade econômica, a retomada nos preços do petróleo e o apoio recebido pelo setor financeiro por conta dos bons números do balanço do UBS.

Os balanços de companhias do setor aéreo e de bancos puxaram os principais índices de Nova York. A recuperação nos preços do petróleo também foi um fator que contribuiu para correção dos mercados. Quanto os indicadores econômicos, a construção de novas casas cresceu 6,3% em junho ante avanço de 2,1% no mês anterior. No entanto, houve queda de 5%.

No Brasil, com a agenda escassa, os movimentos de mercado seguiram Nova York. De olho na divulgação dos balanços globais. Os frigoríficos também foram destaques na sessão devido ao descontrole suína africana na China.

Para hoje (21/07)

Na Ásia, os mercados operaram sem direção única. Tendo em vista a melhora no setor de tecnologia, alguns mercados do continente mostraram correção. No entanto, a peste suína africana e os receios em tordo da delta continuam no radar.

Hoje os mercados globais operam em alta com as perspectivas positivas em relação aos balanços bons números de balanços de companhias importantes como J&J, Colca-Cola, Harley-Davidson, Novartis entre outras. Em queda, opera o Nasdaq com o desapontamento em relação aos resultados de Netflix. Com a agenda econômica vazia, se destaca a divulgação semanal dos estoques de petróleo.

No Brasil, os futuros abrem em leve queda. Também com a agenda escassa, os investidores ficarão de olho nos movimentos globais, a possibilidade de avanço de contaminação e óbitos em relação à variante delta.

O Bacen ofertará até 15.000 contratos de swap para rolagem a partir das 11:30 e publicará o fluxo cambial semanal às 14:30.

A Receita Federal divulgará a arrecadação de impostos. Segundo a Bloomberg, à expectativa de arrecadação de R$ 139,8 bilhões em junho contra R$ 142,1 bilhões no mês imediatamente anterior.

Autor: Matheus Jaconeli

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta