Nova Futura Investimentos 12 de julho de 2021 3 minutos lendo
Voltar para o blog

Mercados globais de olho na temporada de balanços e ruídos na política brasileira continuam no radar.

12 de julho de 2021   -   3 minutos lendo

As principais bolsas europeias fecharam em alta, puxadas por companhias relacionadas ao setor de commodities. Os temores em relação à variante delta tiveram certo arrefecimento em virtude de um estudo divulgado pelo Danske Bank divulgando a eficácia das vacinas em circulação contra a nova cepa da covid-19.

Após as quedas inerentes aos receios em torno do avanço da nova variante da covid-19, o mercado americano teve correção. A Pfizer confirmou que começará as pesquisas em torno da aplicação da terceira dose da vacina com o objetivo de reforçar a imunização dos vacinados. Além disso, o Biden informou em discurso que busca fortalecer as leis antitrustes com o objetivo de aumentar a competitividade das companhias do país.

No Brasil, antes do feriado, a principal preocupação foi o risco político sondando as perspectivas dos investidores. Os ruídos advindos CPI da covid-19 fizeram aumentou a percepção de um possível afastamento do governo com o Centrão e desgaste político podendo afetar negativamente o calendário de reformas. Quanto aos números de conjuntura econômica, se destacou o dado de inflação de junho, com alta de 0,53% ante 0,83% em maio, em 12 meses a inflação chegou a 8,35%

Para hoje (12/07)

Na Ásia e Oceania, os principais indicadores fecharam em alta acompanhando as altas ocidentais na sexta-feira (09). O corte no compulsório bancário por parte do Banco Central Chinês também contribuiu para a alta nas bolsas do continente.

Os mercados europeus abriram sem direção única com os investidores ponderando os receios em relação à variável delta e a nova temporada de balanços que tende a trazer bons resultados das companhias. No domingo (11), Lagarde informou que na próxima reunião revisará o estímulo monetário que será praticado em 2022.

Nos Estados Unidos, os futuros operam majoritariamente em queda, com os investidores aguardando os números dos balanços e os números de inflação que serão publicados amanhã (13). Hoje, a agenda estará relativamente fazia com foco no discurso de Williams, membro do FOMC e chefe do FED de Nova York e o relatório WASDE trazendo as perspectivas para o mercado de commodities.

No Brasil o contato futuro do mini índice abre em alta. Quanto ao Relatório Focus, divulgado toda segunda-feira, trouxe mais uma alta para o IPCA em 2021, agora, com estimativa de 6,11%. A Taxa de Câmbio tem perspectiva de R$ 5,05 e a Selic de 6,63%. Quanto ao PIB, espera-se que ele avance 5,26%. Para os dados fiscais, os especialistas esperam 61,60% de Dívida Líquida do Setor Público/PIB e alta no Resultado Primário %PIB e Nominal %PIB para -2,30% e -6,50% respectivamente.

A autoridade monetária também fará o leilão de swaps a partir das 11:20 e a Balança Comercial semanal às 15:00.

O mercado ficará atento aos desdobramentos em torno da CPI e ao processo de vacinação que pode ter mais antecipações nos calendários.  

Auto: Matheus Jaconeli

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta