Atividade econômica

Os preços das commodities (em reais) mantiveram tendência de queda em novembro. O índice de commodities – Brasil, calculado pelo Banco Central, registrou uma queda de 2,43% após uma queda de 6,11% em outubro. As commodities de energia tiveram maior impacto no índice, registrando 10,67% de queda mensal. Os preços do petróleo bruto seguiram caindo ao longo do mês de referência devido ao atual nível de oferta e a um ambiente de desaceleração na atividade, implicando em uma queda da demanda.

Mercados acionários

Os eventos geopolíticos que envolvem os Estados Unidos e China continuam a assegurar o foco dos investidores. Criando um ambiente de instabilidade e aversão ao risco. Os mercados acionários internacionais operam em campo negativo desde a Ásia até os índices futuros dos Estados Unidos. Os índices futuros dos EUA registram quedas fortes, entre 1,5% no S&P/Dow Jones e 2,0% no Nasdaq. Outro destaque do dia é a queda do petróleo, após noticiário de que a Arábia Saudita pretende cortar a produção em um nível aquém do esperado. O WTI registra queda de 2,5%, devolvendo ganhos recentes. Para complementar o ambiente mais arriscado, a T-note 10 anos dos EUA continua a sofrer novas quedas, acumulando 3,3% de queda em dezembro, e retornando ao patamar abaixo dos 3,0%.

No Brasil, o mercado registra uma queda, seguindo o noticiário negativo do exterior e também refletindo a queda do petróleo. A Petrobrás é um dos destaques de baixa nesta manhã, registrando 2,0% de queda.

Expectativas dos agentes

A agenda econômica do dia é bastante agitada. Os indicadores para o mercado de trabalho que deveriam ser divulgados no dia de ontem, foram adiados para hoje, em vista do luto ao ex-presidente George H.W. Bush. Além da prévia do payroll, os mercados ficarão de olho nos índices PMI dos Estados Unidos e os estoques de petróleo às 14h. Vale notar que Powell discursará hoje à noite, às 21h45.

(Visited 8 times, 1 visits today)