Nova Futura Investimentos 22 de novembro de 2021 4 minutos lendo
Voltar para o blog

Como investir usando análise fundamentalista?

22 de novembro de 2021   -   4 minutos lendo

Quando pensamos em empresas de capital aberto, a análise fundamentalista é usada por diversos investidores nas operações. O método é um dos mais procurados por pessoas que começam a operar no mercado financeiro. 

O conceito estabeleceu-se em 1949, a partir do livro O Investidor Inteligente, de Benjamin Graham, com foco no desenvolvimento de médio e longo prazo das companhias. A seguir, vamos explicar o que é análise fundamentalista e de que maneira isto pode ajudar você a tomar decisões melhores no mercado financeiro. 

O que significa análise fundamentalista?

A análise fundamentalista tende a ser utilizada por investidores que miram um retorno financeiro a longo prazo. Esse perfil é conhecido como “fundamentalista”. Na prática, isso significa que o indivíduo não compra ou vende uma ação por um fator imediatista.

Na verdade, o racional é justamente o oposto. A análise fundamentalista de ações pressupõe o conhecimento de indicativos técnicos da empresa, como fluxo de caixa e balanço patrimonial. Dessa maneira, é possível projetar diferentes expectativas para a companhia. 

Fluxo de caixa

O demonstrativo de fluxo de caixa é um documento que tem dois objetivos principais: mostrar como uma empresa ganha e gasta o dinheiro que gera. O saldo é apresentado por períodos, considerando atividades operacionais, financiamentos e investimentos feitos pela companhia. 

Balanço patrimonial 

O balanço patrimonial é uma fotografia em que o investidor entende a saúde financeira de um negócio, analisando os imóveis, as aplicações, os empréstimos e os impostos a pagar pela companhia. 

Apresentação do resultado do exercício 

Se o balanço patrimonial é uma fotografia, a apresentação do resultado do exercício é um filme que registra o fluxo financeiro de um estabelecimento. O documento ajuda a constatar se a empresa teve lucro ou prejuízo em um determinado período.

Como fazer análise fundamentalista

A análise técnica ou fundamentalista é embasada em dados e informações do modelo de negócio a ser estudado. As companhias de capital aberto, negociadas na Bolsa de Valores do Brasil, divulgam trimestralmente um balanço com os resultados operacionais. 

Agora, você vai aprender como fazer análise fundamentalista. Todos esses dados são públicos, e você pode acessá-los no site de relações com investidores. Além disso, eles apresentam o guidance, um documento no qual evidenciam os planos para os próximos anos e detalham operacionalmente o que estão fazendo para alcançar essas metas no prazo proposto. 

Com esses dados, é possível estabelecer uma projeção entre o valor atual e futuro da companhia. A análise fundamentalista faz exatamente esse estudo. Se o investidor entende que as promessas são sustentadas pelos números divulgados nos balanços, a tendência é que ele compre as ações da empresa. 

Indicadores econômicos

O conceito sobre indicadores econômicos aparece em vários sites para análise fundamentalista. Na prática, são dados que buscam traduzir a situação de um país sob diversos aspectos: arrecadação federal, produção de bens e serviços, inflação e juros, por exemplo. 

Essa série de informações oferece um termômetro usado pelos investidores que fazem análise fundamentalista e análise técnica na hora de escolher em quais setores vão aportar os recursos, já que alguns segmentos do mercado são diretamente afetados pelos indicativos macroeconômicos.

Nesse contexto, mesmo que as companhias estejam com bons resultados, se os números da economia forem abaixo da expectativa, existe uma possibilidade considerável de que o preço das ações caia. Quando isso acontece, costumamos dizer que o cenário macro está pesando mais que os fundamentos. 

O mercado de renda variável no Brasil é impactado pelo investimento estrangeiro. Por isso, é importante estudar indicadores econômicos de países desenvolvidos que têm relação direta com a nossa economia, caso de Estados Unidos, Japão, Alemanha e China. Separamos alguns indicativos importantes para você ficar de olho.

PIB

O Produto Interno Bruto caracteriza o total de bens e serviços gerados por uma nação, um estado ou uma cidade. Ele é um dos indicadores mais usados com o objetivo de avaliar a atividade econômica de uma região.

Taxa Selic

Muitos investidores não sabem, mas Selic significa Sistema Especial de Liquidação e de Custódia. Ela é utilizada pelo Banco Central para controlar a inflação, servindo como o principal instrumento de política monetária, influenciando todas as taxas de juros do país. 

IPCA

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo é o parâmetro responsável por calcular a inflação brasileira. O IBGE mostra e compara com períodos anteriores a variação dos preços de uma série de produtos, como alimentos e bebidas, despesas pessoais, educação, moradia e saúde. O indicativo é divulgado mensalmente.

PAYROLL

Agora, vamos falar sobre um dos principais dados macroeconômicos dos Estados Unidos. O Payroll é o principal indicativo americano quando o assunto é mercado de trabalho. Ele mostra quantos empregos formais foram gerados no período de um mês, sem considerar o setor agrícola. 

Análise fundamentalista na prática

Agora que você já aprendeu os conceitos básicos sobre análise fundamentalista, pode colocar os seus conhecimentos em prática, mas não precisa fazer isso sozinho! Abra a sua conta conosco e receba a ajuda dos nossos especialistas em investimentos para potencializar os seus ganhos no mercado financeiro. 

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta