Nova Futura Investimentos 07 de julho de 2022 10 minutos lendo
Voltar para o blog

Fundos de Investimentos: o que são e como investir?

07 de julho de 2022   -   10 minutos lendo

Ainda não sabe o que é fundo de investimento? Eles são uma forma de aplicação, considerados uma das modalidades mais práticas e seguras de investir o seu dinheiro. 

Por isso, se você está iniciando no mercado financeiro muito provavelmente você já deve ter ouvido falar deles. E claro, essa pode ser uma boa oportunidade de investir e fazer o seu patrimônio crescer. 

Entretanto, para escolher os melhores fundos é importante conhecê-los e identificar quais são os mais indicados de acordo com o seu perfil e objetivo.

É por isso que a Nova Futura preparou um conteúdo completo, para que você domine o assunto e tenha mais segurança para realizar seus investimentos. Boa leitura! 

Afinal, o que é um fundo de investimento?

O Fundo de Investimento é uma modalidade coletiva de aplicação que reúne recursos de um conjunto de investidores, os chamados cotistas. 

Com isso, ao investir nesses fundos, o dinheiro aplicado por cada investidor é convertido em cotas, as quais representam frações desse patrimônio. Assim, quanto maior for o valor investido, mais cotas você terá.

Nesse fundo há um gestor que decide em quais ativos aplicar os recursos, de acordo com a regra de cada um e diversificando a carteira. Assim, podem haver investimentos em renda variável e fixa. 

Mas vale lembrar que algumas taxas são cobradas ao se investir em um fundo, como a administrativa e a de performance. 

Por isso, é preciso estar atento ao escolher uma carteira para investir, pois os valores cobrados irão impactar diretamente sobre o retorno financeiro aplicado. A seguir, explicaremos mais sobre cada uma delas.

Agora que você já sabe o que é fundo de investimento, continue a leitura para descobrir mais sobre ele. 

Principais vantagens de fundos de investimento

A vantagem de estar investindo em Fundos de Investimento é ter seus recursos geridos por um gestor profissional. 

Sendo assim, o investidor não precisa se preocupar com a tomada de decisão sobre ativos. Consequentemente, os riscos de ocorrerem erros por falta de experiência ou conhecimento é mínimo.

É um investimento indicado, principalmente, para investidores iniciantes e permite ainda que você invista em diversas modalidades por um valor menor, caso o fizesse individualmente.

Portanto, mesmo que você não tenha tantos recursos para investir, ainda é possível manter uma carteira diversificada.

Cuidados ao investir em fundos

Após entender o que é fundo de investimento, você também precisa ter em mente que existem riscos nesse tipo de investimento. Existem diversas classes de fundos de investimentos. Desde fundos bastante conservador a fundos que investem em ativos ilíquidos ou que alavanca o seu patrimônio e pode incorrer perdas superiores ao valor investidos. 

Portanto, é importante escolher o fundo de acordo com o perfil de risco do investidor e o quanto o cenário econômico irá afetar a estratégia sugerida.

Do mesmo modo que em determinadas situações, o fundo corre o risco de crédito dos ativos que investe. Com isso, os fundos precisam selecionar bem os ativos de crédito e emissores com qualidade aceitável de crédito para o retorno dos ativos emitidos. 

E claro, vale pontuar que os fundos de investimento não são protegidos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Essa é uma instituição responsável por oferecer um seguro aos investidores em caso de falência das instituições. 

Por fim, um detalhe que você deve sempre se manter atento é se o fundo escolhido é aberto ou fechado. Isso porque, esse é um fator que impacta sobre o momento de investimento e resgate de cada título. 

No fundo aberto, por exemplo, a aplicação ou o resgate podem ser feitos a qualquer momento, de acordo com as condições de cotização e liquidação expressa em sua lâmina ou regulamento. Esse processo é feito, normalmente, com a instituição financeira responsável por distribuir as cotas.

Por outro lado, em um fundo fechado, essa entrada e saída para a compra de cotas não é aberta a qualquer momento. Existem os chamados “períodos de captação” e fora dele, não há aplicações. Bem como, os resgates obedecem a regras e prazos predeterminados no seu regulamento. 

Como funcionam os fundos de investimento

Além de saber o que é fundo de investimento, não podem deixar de apontar detalhes importantes sobre o seu funcionamento. 

Afinal de contas, existem dinâmicas específicas que podem mudar a forma do investidor lidar com essa aplicação. Veja só!

Composição da carteira e classificação

Por meio do fundo de investimentos, é possível aplicar em diferentes tipos de ativos, desde ações, moedas, derivativos e afins. Mas por questões de proteção, há regras que definem a concentração de cada tipo de investimento. 

Por exemplo, é possível investir até 20% do patrimônio em ativos que são de uma mesma instituição. Assim como o limite é de 10% em empresas de capital aberto, 5% em outros emissores e sem limites para títulos públicos federais. 

Do mesmo modo, você encontrará limites sobre os tipos de ativos que podem compor sua carteira e seus investimentos no exterior. 

Outro detalhe, é que esses fundos recebem classificações de acordo com sua composição e risco. Ainda neste conteúdo, você saberá mais sobre cada um deles. 

o que é fundo de investimento

Cotas

Algo muito importante sobre o que é fundo de investimento e como ele funciona, é que essa modalidade é dividida por cotas. 

Sendo assim, ao aplicar em um determinado fundo, você estará adquirindo cotas. E claro, sua rentabilidade dependerá diretamente da quantidade de cotas obtidas. 

Isso porque, o patrimônio líquido do fundo é dividido pela quantidade de contas para encontrar o seu valor. A cota é uma espécie de unidade do patrimônio líquido de um determinado fundo. Com isso, você pode aplicar o quanto desejar. 

Taxas de administração e performance

Algo que você precisa saber sobre o fundo de investimento, é que podem existir taxas voltadas para a remuneração dos gestores e administradores envolvidos. Logo, existe a taxa de administração e a de performance. 

Na taxa administrativa, a remuneração abrange os serviços de administração e gestão, incidindo sobre o patrimônio mantido pelo investidor. Essa taxa pode variar a depender da classe do fundo, sendo fundos de renda fixa líquidos com taxas de administração normalmente menores que fundos de ações.

Já a taxa de performance, é uma remuneração baseada no resultado. Ou seja, representa um bônus cobrado pelo administrador por ter conseguido entregar ao investidor uma rentabilidade superior ao objetivado (benchmark).

Taxa de performance é, em geral, cobrada sobre a rentabilidade histórica que supera o benchmark do fundo. Comumente chamado de acima da linha d’agua.

Tributação e come cotas

Os fundos de investimento também pagam impostos. O Imposto de Renda, por exemplo, incide sobre o rendimento e segue uma tabela regressiva. 

Por isso, quanto mais tempo você manter o dinheiro aplicado, maior será o seu pagamento, seguindo uma tabela de alíquota. O percentual varia entre 22,5% a 15%. Também vai depender do prazo de liquidação dos ativos que compõem a sua carteira, como fundos de curto prazo e fundos de longo prazo.

Nesse sentido, também temos o come-cotas que é uma forma de antecipação da cobrança de imposto ocorrendo semestralmente, no último dia do mês de maio e no último dia de novembro. Ou seja, é descontada uma cota sobre fundos de renda fixa e multimercados tributados como renda fixa.

Para fundos de renda variável a tributação é de 15% sobre a rentabilidade.

Por fim, há o IOF, ou Imposto sobre Operações Financeiras. Ele incide sobre investimentos que duram menos de 30 dias e é pautado por meio de uma tabela regressiva, que segue os dias do mês, desde o primeiro ao trigésimo.

o que é fundo de investimento

Principais tipos de fundos de investimento

Se você já pensa em começar as aplicações, além de entender o que é fundo de investimento, precisará saber que ele possui vários tipos. 

Eles são classificados de acordo com o tipo de estratégia predominante na sua carteira. 

Então, antes de aplicar seus recursos, o investidor deve conhecer e verificar qual é o mais atrativo de acordo com os seus objetivos. Conheça quais são os tipos de investimento:

Fundo de ações

Nos fundos de ações é necessário ter, pelo menos, 67% da carteira investida no mercado de ações. Fora isso, é possível diversificar e fazer outras aplicações, como investimentos em renda fixa.

São ideais para investidores com objetivos de investimento de longo prazo, já que há uma elevada exposição a riscos de variações dos preços das ações.

Dessa forma, ao escolher o fundo de ações, você estará aplicando no mercado acionário. E com isso, tem acesso a diversas empresas que mantêm suas ações disponíveis na Bolsa de Valores. 

Vale lembrar que existe uma tributação do Imposto de Renda, que chega a ser de 15% no lucro obtido pelo investidor. Mas sem a incidência de come cotas. 

Fundos cambiais e de ouro

Os fundos cambiais podem ser uma opção para investidores que buscam proteção contra variações cambiais ou que estejam programando uma viagem ao exterior. 

Sua composição mínima é de 80% do seu patrimônio investido em ativos que sejam relacionados, direta ou indiretamente (via derivativos), à moeda estrangeira.

Ou seja, essa é uma boa oportunidade de proteção do patrimônio, em relação à desvalorização do Real.

Apesar de contar com certos riscos, devido a influência de vários fatores da economia, essa opção ainda oferece a chance de bons ganhos com a valorização de moedas estrangeiras.

Fundos de renda fixa

Ao falar sobre o que é fundo de investimento, não podemos esquecer dos fundos de renda fixa. Não há dúvidas que renda fixa é a porta de entrada para você começar a investir, além de ser a mais fácil. 

Nela, o investidor tem 80% de seus recursos aplicados em ativos de renda fixa, como títulos públicos, LF, CDB, LCI e LCA. O restante pode ser usado em outras classes de ativos de acordo com sua política de investimento. 

É ideal para investidores conservadores que buscam ganhos atrelados à variação da taxa de juros.

Mas saiba que neste caso há a incidência de come-cotas e também a tributação com o Imposto de Renda.

De qualquer forma, a dica é criar uma carteira diversificada, para que seu potencial de ganhos seja ainda maior, com menos riscos. 

Fundos de multimercados

Como o próprio nome sugere, em fundos multimercado cabem aplicações de renda fixa, câmbio e ações. 

Ou seja, o grande diferencial é que esse tipo de carteira tem permissão para investir tanto em renda fixa quanto variável, tudo dentro de um único fundo. 

Logo, isso pode ajudar muito na diversificação da carteira de um investidor. Inclusive, é uma forma prática desse investidor aproveitar as variações do mercado, ficando atento às valorizações e desvalorizações de ativos, moedas e afins. 

Além disso, um grande diferencial desse tipo de fundo de investimento é que não é preciso se preocupar com limites para composição, seja de máximo ou mínimo. Desde que previsto no seu regulamento e na sua política de investimento.

Por isso, o gestor conta com mais liberdade para escolher os ativos e a quantidade que deseja. Mas claro, apesar de serem bem rentáveis, é preciso ter em mente que existem mais riscos. 

Fundos imobiliários

O Fundo de Investimento Imobiliário (FII) é uma alternativa para facilitar toda aquela parte burocrática de investir em imóveis. 

Ou seja, o fundo reúne investidores interessados em aplicar em empreendimentos imobiliários sem ter de, necessariamente, comprar um imóvel. 

Neste caso, existem dois prinicipais tipos de FIIs, o primeiro deles é fundo de tijolo. Neste caso, estamos falando de investimentos diretos em diversos empreendimentos imobiliários. Por isso, pode envolver residências, galpões, shoppings e afins. 

Por outro lado, o fundo de papel é uma aplicação em títulos imobiliários, e não diretamente no imóvel. Assim, é possível escolher entre CRI, LCI ou LH. Aproveite e saiba mais sobre o FIIs: Quanto rende um Fundo Imobiliário.

Vale lembrar que o rendimento distribuído por essas carteiras é isento de Imposto de Renda. Quer aprofundar em Fundos Imobiliários? Clique aqui

Então, se você tem interesse nesse ramo do mercado, o canal da Nova Futura conta com o conteúdo certo para lhe ajudar. Veja:

Entenda mais sobre Fundos de Investimento em “Gestores em Ação”

Agora que você entendeu mais sobre o que é Fundo de Investimento, assista o Gestores em Ação, quadro do canal da Nova Futura.

Em todo episódio um gestor participa de um bate-papo agradável sobre determinado fundo de investimento. Além de responder algumas perguntas e contar um pouquinho mais de como funciona o seu trabalho.

Ou seja, é uma ótima oportunidade de descobrir mais sobre o mercado e aproveitar dicas valiosas para fazer bons investimentos. Confira a seguir! 

Aprendeu o que é fundo de investimento? Invista com a Nova Futura!

Com todas as informações deste conteúdo, você já sabe o que é fundo de investimento, seus principais tipos e como eles funcionam. Então, chegou a hora de você conhecer a Nova Futura.

A Nova Futura é uma corretora independente com quase 4 décadas de tradição e, durante toda a sua história, teve destaque em mercados de equities e derivativos.

Por isso, é sua melhor escolha para descomplicar investimentos e fazer parte de uma plataforma segura, fácil e com atendimento personalizado.Abra já a sua conta na Nova Futura e inicie seus investimentos com segurança e maior tranquilidade.

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta