Nova Futura Investimentos 11 de outubro de 2021 3 minutos lendo
Voltar para o blog

Mercados globais operam em baixa com receios de inflação

11 de outubro de 2021   -   3 minutos lendo

Os mercados europeus fecharam sem sinal único no pregão da última sexta-feira (08). Os agentes na Europa tiveram bastante cautela devido as perspectivas de retirada de estímulos no continente depois de um relatório publicado pelo BoE (Banco da Inglaterra) a informar que as taxas de juros muito baixas podem estar supervalorizando os valuations de alguns ativos, além da instituição começar a observar riscos e vulnerabilidades no setor não-bancário como consequência da COVID-19.

Em Nova York, os mercados fecharam em queda. Embora os números do payroll tenham vindo aquém do esperado, os salários continuaram subindo, evidenciando um desequilíbrio no mercado de trabalho americano e pressionando a inflação.  

No Brasil, os mercados tiveram forte recuperação. A inflação abaixo do esperado pelo mercado atingindo 1,16% no mês de setembro contra a expectativa de 1,25% impulsionou setores cíclicos que estavam com valuations descontados.

Para hoje (11/10)

Os mercados asiáticos fecharam sem sinal único em meio ao feriado na Coreia do Sul e Taiwan. No Japão, o novo primeiro-ministro, Fumio Kishida, disse que não pretende mudar os impostos sobre ganhos de capital, contribuindo para o desempenho do Nikkei. Na China, a alta nos preços do carvão pressionando os preços de energia no país.

O minério de ferro cotado em Singapura teve elevação de +6,32% cotado a US$ 132,10.

As bolsas na Europa, operam majoritariamente em alta sendo pressionadas pela possibilidade de os bancos centrais do continente começarem a ter um comportamento mais contracionista devido as pressões inflacionárias causadas pelos preços de energia e problemas na cadeia produtiva.

Os futuros nos Estados Unidos também operam em queda com declarações dos republicanos contra mais expansão de gastos e aguardo dos balanços de importantes companhias ao longo da semana como JP Morgan e BlackRock. Os receios em torno da estagflação também assustam o mercado enquanto os investidores aguardam o Índice de Preços ao Consumidor que será divulgado na quarta-feira (13).

No Brasil, o mercado tende a acompanhar os mercados globais, apesar da alta do minério de ferro e do petróleo contribuir para ativos importantes da principal bolsa brasileira.

 O Tesouro ofertará NTN-Bs para 2024, 2028 e 2040 e o Bacen BC ofertará 14.000 contratos de swap para overhedge a partir das 10:30 e 15.000 contratos de swap para rolagem a partir das 11:30.

As discussões em torno do Auxílio Brasil, pois o governo começa a cogitar o acionamento da cláusula de calamidade com a justificativa de dos impactos socioeconômicos deixados pela pandemia, o que pode assustar o mercado financeiro, tendo em vista a aproximação das eleições e as possíveis guinadas populistas do governo.

O Relatório Focus, mais uma vez, mostra aumento das expectativas de inflação com perspectiva que o indicador chegue a 8,59% ao fim do ano. A Selic se mantém em 5,25% e a expectativa para o PIB também se manteve inalterada em 5,04%.

Conteúdo Relacionado

Pronto para começar?

Abra sua conta